Berinjelas à moda do meu pai em duas versões

Não sei se já contei por aqui, mas meu pai é um excelente cozinheiro. Aliás, a família toda adora cozinhar e se vira bem na cozinha. Mas foi do meu pai que herdei a precisão nos cortes. Sempre rolou com ele um desafio de fazer bonito, milimétrico e com facas bem afiada. Eu adoro as receitas dele, sempre com os ingredientes que têm à mão, a maioria proveniente da horta que ele cultiva em Gonçalves, e que ainda vai virar post aqui (ele é a maior fera em plantas, sempre tivemos hortas lindas em casa!).

Essa receita aqui ele faz há alguns anos e fica linda além de saborosa. Ele faz uma pastinha com a polpa da berinjela chamuscada, e depois de temperá-la monta de volta dentro da berinjela, dando novamente forma ao fruto. Faz isso com tanto esmero, que dá gosto ver, começando pelas ervinhas aromáticas finamente laminadas, em misturas deliciosas que variam de acordo com o que a horta oferece.

berinjelas baby (leticia massula para cozinha da matilde)

Há tempos que queria reproduzi-la aqui no blog e por conta de umas baby berinjelas lindas que encontrei em um dos mercadinhos que frequento no bairro da Liberdade, aqui em São Paulo, acabei fazendo duas versões diferentes, uma com as babys e outra com berinjela comum. Assim mostro direitinho como se monta cada uma. E o bacana é que, apesar de usar os mesmos aromáticos para temperar, cada berinjela ficou com o sabor diferente da outra, as baby ficaram mais picantes e levemente amarguinhas e a berinjela comum super suave e delicada.

No fim, quem se deu bem foi um casal de amigos que íamos visitar no mesmo dia, levamos as berinjelas para a entradinha do almoço e foi um grande sucesso!

É uma receita simples, mas muito bacanuda! Depois me contem o que acharam. Vou começar pela baby e no fim tem um passo a passo ilustrado da grande.

receita

berinjelas-baby-com-ervas-aromaticas-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)-

Ingredientes – 4 porções

Além das baby berinjelas, encontrei na mercearia da Liberdade gengibre fresco, que está em plena estação. Não resisti, e usei no tempero.

Aliás, vale dizer que a combinação de ervinhas desta receita fica ao gosto do frequês@, cada um faz com o que tem à mão. Eu usei o que tinha na horta, mais o gengibre fresco e pimenta que não pode faltar! Se quiser acrescentar alho na sua, fique a vontade, eu preferi manter apenas o gengibre. Raspinhas de cítricos também vão super bem.

  • 2 xícaras de baby berinjelas
  • 1 colher (sobremesa) de gengibre julienne (fatias finas)
  • 1 colher (sobremesa) pimenta dedo de moça sem semente fatiadas finamente
  • hortelã e salsinha finamente fatiados
  • cebolinha verde (partes branca e verde) finamente fatiadas
  • folhinhas de erva doce
  • folhinhas de manjericão
  • azeite extra virgem – usei um azeite Cartuxa, delicioso
  • flor de sal e pimenta do reino moída na hora

Modo de fazer

Queime cada uma das berinjelas na boca do fogo no fogão. Elas devem ficar totalmente pretas por fora, com cara de carbonizadas. A medida que forem ficando prontas, coloque-as sob uma tigela virada para que abafem e assim soltem a pele. Deixe descansar abafadas por cerca de 10 minutos.

baby-berinjelas-chamuscadas-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Solte a pele com as mãos, mantendo o cabinho (só prá ficar bonito!). Passe-as para uma travessa e aperte cada uma delas contra o fundo, de modo que a polpa se abra e assim fique pronta para receber o tempero.

berinjelas-baby-com-ervas-aromaticas-2-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Salpique as baby berinjelas com a mistura de ervas, flor de sal, pimenta moída na hora e regue com azeite.

berinjelas-baby-com-ervas-aromaticas-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Está pronto! Vamos à segunda receita?

receita

berinjela-com-ervas-aromaticas-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

 Ingredientes

  • 1 berinjela comum
  • 1 colher (sobremesa) de gengibre julienne (fatias finas)
  • 1 colher (sobremesa) pimenta dedo de moça sem semente fatiadas finamente
  • hortelã e salsinha finamente fatiados
  • cebolinha verde (partes branca e verde) finamente fatiadas
  • folhinhas de erva doce
  • folhinhas de manjericão
  • azeite extra virgem – usei um azeite da vinícola Cartuxa, delicioso
  • flor de sal e pimenta do reino moída na hora

Modo de fazer

O preparo aqui começa da mesma maneira. Você deve chamuscar a berinjela na boca do fogão, colocar sob a bacia para abafar, retirar a pele e aí entra a arte do meu pai: retire a polpa apenas do miolo, deixando as laterais no formato da berinjela.

passo-a-passo-berinjela-com-ervas-aromaticas-2-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Com a ponta da faca transforme a polpa da berinjela em uma pastinha.Tempere com as ervinhas aromáticas, flor de  sal e pimenta moída na hora.

pasta-berinjela-chamuscada-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Volte a polpa temperada para dentro do “molde” de berinjela que ficou, dando novamente o formato do fruto. Regue com azeite e salpique com um pouco mais de ervinhas.

berinjela-com-ervas-aromaticas-finalizacao-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Fala sério, fica linda, não é?

Bom apetite!

Harmoniza com…

para beber

por
marcelo pedro

Hoje a dica é fácil, porque no almoço com os amigos Paulo Germano e Fernanda, tomamos um excelente tinto alentejano, coincidentemente como o azeite, um Cartuxa Reserva 2006.

É um dos mais famosos vinhos produzidos pela Fundação Eugénio de Almeida, a vinícola que além de vinhos produz também azeites, e outros grandes vinhos alentejanos, como o Pera Manca e o Foral de Évora. Tem este nome por associação com os monges cartuxos, que vivem uma vida dedicada a oração no convento de Santa Maria Scala Coeli desde 1598 na região de Évora.

É elaborado com as uvas Trincadeira, Aragonez, Alfrocheiro, Periquita, Moreto e Tinta Caiada, típícas do Alentejo e é envelhecido em barris de carvalho. Para sua elaboração são colhidas as uvas das vinhas mais antigas da Fundação, e o cuidado e critérios muito rigorosos são fundamentais para que sejam feitos grandes vinhos.

A garrafa que tomamos, já com 7 anos de guarda, estava excelente. Super redondo, com taninos macios, aroma e sabor complexos, com muita persistência e casou perfeitamente com as berinjelas, principalmente com as mini berinjelas, que ficaram com sabor mais defumado e acentuado, pouco mais amarguinhas que a outra.

E foi pura coincidência o azeite e o vinho serem Cartuxa, porque não combinamos antes, e a Letícia resolveu fazer as berinjelas na manhã de domingo, antes de irmos almoçar com eles. Por ser um grande vinho, foi muito bem também com o prato principal, uma potente e deliciosa favada asturiana. Mas isto é assunto para outro post. A nossa!


para ouvir

por
marina novaes

Este post dá quase pra sentir o cheirinho! Hummm que delicia!

E para harmonizar com tanto primor, gostosura e afetividade, escolhi uma música que tem uma versão tão boa como a original: Steve Wonder com I Just Call to Say I Love You, e Gilberto Gil com “Só Chamei Porque te Amo”.

Ele é um dos meus artistas preferidos (em todas as fases desde Little Steve, até hoje). Se tem alguns shows que ainda quero ver na vida, ele está entre os top 5. Esta música, que foi trilha sonora do filme “A dama de vermelho”, ganhou o Oscar em 1985. E também era daquelas que minha mãe aumentava o volume do rádio quando tocava.

Gilberto Gil, que também é fã do Stevie Wonder, achou a música cheia de suingue, e com um gosto mais latino do que americano. Pediu licença poética para traduzir o equivalente brasileiro para as festividades estadunidenses, e ficou esta coisa de arrepiar os pelos dos braços. (e que também tinha o volume aumentado quando tocava, com direito a meu irmão, minha mãe e eu fazendo coro)

Pensando bem, não existe coisa mais gostosa que não ter data especial para dizer quanto a gente gosta de alguém. Seja ligando, seja dedicando uma música, ou reproduzindo uma receita!