Brastemp outra vez – Moussaka vegetariana

Saiu publi novo no Caderno Paladar do Estadão, desta vez de comida vegetariana, além da receita de mini moranga recheada com cogumelo portobelo que saiu no jornal, no blog da Brastemp saiu a receita de moussaka vegetariana com ragu de funghi secchi.

A receita da minimoranga, publicada no caderno Paladar, no jornal O Estado de S. Paulo, foi um sucesso. Agora você precisa incrementar o repertório, porque seus jantares vão logo ganhar fama de banquete de Babette. É isso o que acontece quando o sabor é capaz de amaciar os paladares. É isso o que acontece quando a comida fica assiiim… Uma Brastemp!!!

 

 

 

 

 

Sugestão do mês:
Moussaka vegetariana com ragu de funghi secchi


O que precisa? (rende 4 porções)
– 2 berinjelas médias cortadas em fatias finas no sentido longitudinal e deixadas de molho em água com sal por aproximadamente 1 hora
– 3 batatas médias cortadas em fatias de aproximadamente 0,5 cm e cozidas levemente
– Azeite de oliva
– 100 g de queijo parmesão para polvilhar

Para o ragu

– 2 xícaras de funghi secchi hidratado em 2 xícaras de água
– 2 colheres (sopa) de azeite
– 1 lata de tomate pelado
– ¼ de xícara de vinho tinto seco
– 1 cebola pequena picadinha
– ¼ de cenoura picadinha
– 1 talo de salsão picado
– 2 colheres (chá) de 7 pimentas árabes
– 1 ramo de tomilho
Sal e pimenta-do-reino moída na hora

Para o molho béchamel
– 1 litro de leite integral gelado
– 100 g de roux claro (100 g de farinha de trigo dourada em 100 g de manteiga sem sal)
– 1 cebola piquê (1/2 cebola espetada com 1 folha de louro e dois cravos)
Noz-moscada moída na hora
Sal e pimenta-do-reino moída na hora

O que eu faço com tudo isso?
Para esta receita você precisa ter um tempinho. Então, reserve o almoço de domingo para curtir a cozinha e os amigos. Vamos lá: seque as berinjelas em papel toalha. Passe-as no azeite quente até dourarem levemente. Reserve.

Ragu
Primeiro passo: em uma panela de fundo grosso, salteie no azeite a cebola, a cenoura e o salsão. Junte o funghi e continue salteando para que ele libere seu sabor. Adicione o vinho e continue salteando até o álcool evaporar. Hora de colocar pimenta – literalmente – nesta receita. Salpique as sete pimentas e o tomilho. Agora os tomates pelados, a xícara com a água em que hidratou os cogumelos, e deixe o molho apurar em fogo lento. Ajuste o sal e a pimenta.

Béchamel
Aqueça uma panela, junte a manteiga, a farinha e deixe dourar levemente, fazendo o roux claro. Junte o leite gelado aos poucos, mexendo para evitar a formação de grumos (dica quente: se empelotar, mexa com o fouet, que é um santo para resolver esse tipo de problema!). Leve à fervura, mexendo de vez em quando, e adicione a cebola piquê, cozinhe por aproximadamente 30 minutos. Noz-moscada, sal e a pimenta para complementar. Não sei você, mas eu já estou lambendo os beiços…

Montagem
Vamos por partes! Unte uma assadeira com manteiga e monte nesta ordem: uma camada de berinjela, uma de batata, uma de ragu, outra de berinjela, outra de batata, creme béchamel e queijo ralado por cima. Leve ao forno para gratinar.

Para impressionar
Você sabe, meio mundo pensa que os vegetarianos comem soja, usam sandálias e bolsas de lona. Bem, talvez lá nos idos dos anos 70 ou 80. Preconceitos à parte, um dos maiores nomes da moda mundial, Stella McCartney – ela mesma, a filha do Paul –, é uma vegan convicta, não come carne, ovo, leite nem derivados. Tem mais: nada que seja proveniente de uma fonte animal entra em sua coleção. Isso quer dizer que você pode colocar o prato na mesa e arrasar com qualquer modelito desenhado pela fashion designer com a consciência pra lá de limpa.

Para conquistar seguidores
Se a propaganda é a alma do negócio, na cozinha aromas e cores são meio caminho para ganhar aplausos. Para acabar com essa fama de insossa da cozinha vegetariana, capriche no tempero. Ele é mais ou menos o que a cereja é para o bolo. O toque final, caprichado, inusitado e surpreendente. Comece pelo simples, a dupla dinâmica alho e cebola não pode faltar. Depois tente variações sobre o mesmo tema: tomilho, alecrim, sálvia, manjericão, raspas de cítricos como laranja, tangerina, limão… E prepara-se para uma explosão de sabor em cada prato, incluindo em suas receitas pimenta-preta, canela, cravo, cardamomo. Mas lembre-se: na cozinha o lema “menos é mais” também vale.

Para variar
Muitas receitas que levam carne podem ser feitas no estilo vegie. Como a própria moussaka que estamos sugerindo. A original, grega, leva carne, e aqui ganhou funghi secchi – ele tem uma textura bacana e até engana bem os que amam carne loucamente. Abuse de todas as variedades de cogumelos, vegetais e queijos – se você não for do tipo de vegetariano que não usa nem sapato de couro.

Para relaxar
O cheiro pode vir do prato e também de todos os cantinhos da casa. Aromatize o ambiente com os ingredientes da cozinha. Para os dias frios, deixe no ar uma sensação de aconchego: faça um chá de casca de maçã, canela e cardamomo. Para refrescar quando a temperatura subir, mude para lavanda fresca. Distribua em pequenos réchauds com velas pela sala e banheiros.

Consultoria: Letícia Massula.
cozinhadamatilde.blogspot.com