Larica total: feijão enriquecido + batatas fritas na gordura de pato

Você pode até começar a ler este post com sua larica, mas ao fim dele, eu garanto: você vai dar um jeito de matar a bichinha!

Este é um post para brutos, como diria minha amiga Evane Bertoldi, para aqueles que compreendem o valor e a delícia de uma boa gordura animal, sem nenhuma culpa!

E mesmo a mais light das pessoas tem seus dias de calçar pantufas de jaca, dias de afogar as mágoas, dias em que apenas calorias incontáveis podem nos salvar! Esses dois preparos foram feitos em dias assim. E não por acaso, dias gélidos, mais que oportunos para uma comida calorosa!

São muito simples de fazer e alimentam uma galera, comida para acolher @s amig@s solitári@s ou mesmo para ser feita em causa própria, na calada da noite! Quem nunca cometeu um desatino desses, que atire a primeira pedra.

A primeira é um feijão enriquecido com gordura de porco, servido com ovinho mole caipira e farinha que fiz para aplacar o frio e a fome em um dia de friaca. O segundo umas batatas que fritei em gordura de pato para acompanhar um hamburgão que pedi em casa – sim, eu cometo esse tipo de heresia de quando em vez! ;P

Feijão enriquecido com gordura de porco, bacon e jalapeño

 

Comida de ocasião é aquela que rola com o que vc tem na geladeira e despensa. Em geral são memoráveis! Esta aqui nasceu de uma noite com a geladeira quase vazia: gordura de porco remanescente do torresmo da ultima feijuca, uma pimenta jalapeño, feijão, alho, bacon, ovos e farinha = banquete.

Ingredientes:

  • 1/2 k de feijão (carioquinha,  jalo ou preto, enfim… qualquer feijão!);
  • 5 dentes de alho brunoise (cubos mínimos);
  • 1 pimenta jalapeño ou dedo de moça
  • 1 colher (sopa) de gordura de porco
  • 1/2 xicara de bacon (de preferência bem carnudo, com pouca gordura);
  • 1 folha de louro e um dente de alho amassado com casca para cozinhar com o feijão;
  • 1 ovo frito com gema mole por pessoa;
  • farinha a gosto;
  • cebolinha verde para polvilhar (essa era da horta de casa).

Modo de fazer:

Cozinhar feijão não tem mistério. Todo mundo acha que demora, mas é uma comida muito fácil, você deixa o feijão cozinhando enquanto faz o pré-preparo do refogadinho de tempero. Vai por mim, a qualquer hora do dia pode sair um feijão fresquinho em casa.

Se tiver tempo, pode colocar o feijão de molho em água na véspera, e aí nem vai precisar de panela de pressão. Mas no caso aqui, foi decisão de momento e então eu fiz na pressão. Lave muito bem o seu feijão, em geral ele é muito sujo. Esfregue bem com as mãos, deixe correr água.

Leve ao fogo em panela de pressão com água até passar um pouco da metade do volume da panela. Junte um dente de alho amassado com casca e tudo e uma folha de louro para aromatizar. Não junte sal agora.

Cozinhe por aproximadamente 40 minutos após levantar pressão, em fogo médio. Quando o feijão estiver cozido, reserve.

Em uma frigideira pequena derreta a gordura de porco. Junte o alho, sal e a pimenta, doure levemente. Junte o bacon até que doure.

Despeje esta mistura sobre o feijão cozido e espere que ferva. Caso tenha muito líquido, abaixe o fogo e espere que reduza, produzindo um caldo grosso. Ajuste o sal.

Em uma cumbuca disponha o feijão, salpique com farinha e sobre a farinha disponha um ovo frito com gema mole. Enfeite com a cebolinha verde fatidiadinha!

Para comer de colherada, gulosamente!

Batatas fritas na Gordura de Pato

 

Eu ia pedir um hamburgão, quando me lembrei que tinha gordura de pato na geladeira remanescente de um confit (nunca joguem gordura fora, car@s leitor@s, é como jogar ouro pela janela). Resolvi reparar a vulgaridade do hamburgão com um complemento larica luxo.

Ingredientes

  • 4 batatas grandes lavadas e cortadas em gomos largos com casca
  • 2 xicaras (chá) de gordura de pato
  • 1 pimenta dedo de moça
  • 1 raminho de tomilho ou alecrim
  • 4 dentes de alho amassados com casca

Modo de fazer

Em uma panela de fundo grosso derreta a gordura de pato (sinta a delícia que é o aroma de gordura de pato… doce…).

Espere a gordura aquecer, mas não muito, já que as batatas estão cortadas em gomos largos que precisam cozinhar no meio. Mas também nao pode ser uma gordura muito fria senão as batatas irão encharcar.

Junte as batatas, a pimenta, tomilho e dentes de alho. Deixe que fritem por igual, virando-os de vez em quando.Quando sentir que as batatas estão cozidas no centro aumente o fogo pra que dourem por fora e fiquem crocantes.

Salpique com flor de sal e não se esqueça de comer os dentes de alho, que ficaram doces e delicados durante a cocção, eu garanto!

Harmoniza com…por Marina Novaes (na Pick’up ) e Marcelo Pedro (no Copo)

Iron Man – Black Sabbath

Disco: Paranoid (1970)

Estas são comidas rock and roll, daquelas de fazer o símbolo heavy metal com a mão! Então nada melhor do que ouvir um puro e icônico exemplar do gênero. Iron Man da banda inglesa Black Sabbath. Ozzy Osbourne e cia, no auge de sua genialidade, fizeram este clássico, que começa com um dos melhores riffs de guitarra, junto com o vocal distorcido do começo, que diz “I’m Iron Man”!

Várias bandas regravaram a música (a minha preferida é a açucarada versão do Cardigans), já tive um ótimo ringtone, e é o sucesso no guitar hero. Um exemplo de música atemporal.

E conta a história de um homem que viaja no tempo e vê o fim do mundo. Na sua volta para a Terra para alertar a humanidade, ele pega uma tempestade magnética e vira o homem de ferro. Pronto, é a mesma coisa que devorar o feijão com a gordura de porco ou a batata com a gordura de pato. Dá uma chacoalhada, mas depois você fica indestrutivelmente bem alimentada/o (e feliz!).

 

Já que vamos harmonizar a gordura do porco, com ovo mole e bacon, além do feijão sugiro uma cerveja.

Não uma pilsen, “loura gelada”, afinal é comida de alma, encorpada, que merece uma cerveja encorpada à altura, mas que case com a gordura e riqueza de sabores do prato. Uma cerveja de inverno, que casa bem com este prato pode ser uma Bock, com elementos caramelados e amendoados, e teor alcoólico moderado que casam bem com a pimenta, o defumado do bacon e a gordura de porco. Pode ser uma nacional, como a Bamberg Bock ou uma alemã como a Einbecker Ur-bock dunkel.

As batats fritas na gordura suave e adocicada de pato, aromatizadas com tomilho  ou alecrim combina bem com uma doppelbock, com seu sabor adocicado e notas de amêndoas, além do sabor de malte caramelado tostado, Tem potência alcoólica suficiente para cortar a gordura. Neste estilo podemos sugerir a nacional Bade Baden Celebration ou a alemã Paulaner Salvator.

E lembrem-se de não bebê-las estupidamente geladas, pois a baixa temperatura não permite que exalem os aromas mais complexos, além de anestesiar as papilas gustativas. O ideal é servi-las entre 5 e 10oC. Prost!