Outras Cozinhas 38 – As 10 bocadas favoritas

Hoje, nas Recomendações da Casa, resolvi compartilhar aqui nossas (minhas e do Marcelo) 10 bocadas favoritas em Sampa. Ou seja, 10 petiscos, 10 comidinhas que adoramos e por isso mesmo sempre queremos mais, muito mais!

1- Krathong thong do Mestiço É um hit! 9 entre 10 pessoas que vão ao Mestiço pedem esse danado de entrada. Uma deliciosa cestinha de massa crocante e muito leve, recheada com frango, milho verde e temperos thai. A pimenta calabresa em flocos vem junto à mesa e o resultado é uma explosão de sabores ao ritmo de croc-croc… duro é dividir a porção!

2- Torresmo do Barnabé Pena que não achei nenhuma imagem para ilustrar. Carnudo, suculento, com a pururuca crocante dourada, sequinho… não por acaso é a grande pedida da clientela, basta olhar a mesa ao lado, sempre tem um torresmão no pratinho com limão e pimenta. É o grande abre-alas da casa (conta pra ninguém não: é melhor que o do primo famoso, o Mocotó!).


miniacarajé rota3- Miniacarajé da Rota do Acarajé –
Adoramos acarajé, e mais ainda o da Rota. Perfeito: crocante e sequinho por fora e muito macio no miolo, acompanhado de vatapá, caruru, camarão seco e salada. Pedimos logo a porção de 10, porque é impossível comer um só!

4- Ostras da Casa das Ostras do Mercadão da Cantareira – (essa aqui só minha, já que Marcelo não come ostras cruas) quem me conhece já sabe que sempre começo minhas compras no centro pela Casa das Ostras, bar de ostras da Ki-Peixe, uma das maiores peixarias do Mercado Municipal da rua da Cantareira. Sou fanática por ostras, e estas são sempre super frescas, então nada melhor que começar um dia pesado de compras com uma porção, energia na veia! E ainda podemos escolher entre as de Cananéia e as de Santa Catarina. E se não é dia de compras, ainda tomo um chopinho pra acompanhar, que ninguém é de ferro!

5- Pucacapa da feira Kantuta É uma salteña recheada com queijo, cebola e pimenta. Uma delícia, principalmente para quem ama pimenta, já que o recheio leva ají boliviano. E a dica aqui é dupla, além de conhecer a pucacapa você conhece a feira Kantuta, também conhecida como a feira dos bolivianos, e que acontece todo domingo no Pari, com várias barracas de comida, muita música e ainda produtos bolivianos que você só encontra lá!

6- Chips de jiló do A Lapinha Amamos jiló, e a Glorinha lá do A Lapinha mata a pau com esse chips. O melhor. Fatias translúcidas empanadas de leve, crocantes, sequinhas e cheia de sabor, feitas na hora, fresquinhas, é nossa pedida sempre, e já pedimos logo duas, que uma não dá nem pro começo! Só de pensar, vem água na boca!

7- Esfiha da Casa Garabed É um divisor de águas quando o assunto é esfiha. Durante vários anos foram eleitas as melhores de São Paulo. São assadas na hora no imenso forno a lenha e, por isso mesmo, saem com uma crosta leve, crocante e o recheio fumegante, bem temperado e com toda a delicadeza da culinária armênia.

8- Barriga de porco do Bueno O Bueno é um izakaya, boteco japonês. Vamos para tomar sochu, destilado japonês que remete ao whisky, e para nos fartar com o que quer que Kuroda coloque nas travessas sobre o balcão, mas a alegria mesmo fica por conta da barriga de porco acompanhada de acelga chinesa. A carne adocicada derrete na boca, que a deixa untada da melhor gordura ever, impossível comer sem gemidos de prazer… hummmmm…

 9- Porção de minichurros da Casa do Churro no Tatuapé – quentinhos, são feitos na hora, e servidos acompanhados de um potinho de doce de leite ou chocolate espesso, ao gosto do freguês… é tão bom, mas tão bom, mas tãaaaaao bom, que a gente bate ponto no finde e nem se importa de ser longe aqui de casa. Já vamos pelo caminho imaginando a recompensa fazendo a festa da boca!

 10- Cannoli da dona Helena do Taormina Em São Francisco tem uma igreja dedicada a John Coltrane, ele é o santo. Eu sempre penso que se fosse criar uma igreja, Dona Helena seria uma das santas, com lugar de destaque no altar, linda, sorridente e com uma travessa de cannolis nas mãos, garantindo aos devotos uma vida doce. E pode esquecer tudo que até hoje você chamou de cannoli, nada se compara as canudinhos dourados, crocantes, recheados de um creme leve de ricota, com um toque sutil de limão siciliano. Tubinhos de amor, puro amor! (Perdoem a eloquência, mas quem conhece a Dona Helena sabe que não é exagero!)

 

E enquanto organizávamos essa lista fomos lembrando de outras bocadas queridas, como os chilenitos do El Guaton, banana caramelada do Yokozuna, bolinho de carne do Bar do Luis Fernandes, o sarapatel do Mocotó, prometemos um Bocadas 2, a missão! :)