Praianas: Rosbife de filé mignon suculento e sem erro

Esse filé é o prato mais repetido na praia e tem uma razão para tal: é muito fácil de fazer, fica perfeito no fogãozinho 4 bocas e as sobras viram uma deliciosa carne louca, perfeita para o café da manhã do dia seguinte ou para levar a um piquenique na areia.

Era um clássico de receber visitas da minha mãe, que para acompanhá-lo fazia batatas palhas fininhas, leves e crocantes e uma saladona. Eu costumo fazer com batatas assadas e ervilhas com manteiga de wasabi, que adoro.

Rosbife de filé mignon com ervilhas na manteiga de wasabi


Ingredientes

Filé Mignon

  • 1 peça de filé mignon
  • 500ml de azeite de oliva
  • sal e pimenta do reino à gosto

Ervilhas de wasabi

  • 3 xícaras de ervilhas frescas
  • 2 colheres (sopa) de manteiga sem sal
  • 2 colheres (sopa) de nata
  • 1 colher (sobremesa) de wasabi
  • sal a gosto

Modo de fazer

Filé Mignon

Divida o filé em pedaços menores, de até 15 cm de comprimento cada. Tempere com sal e pimenta do reino moída na hora a gosto.

Pré aqueça o forno.

Aqueça o azeite em uma sauteuse.

Divida a superfície do filé em 3 lados. Doure cada um dos lados no azeite por 3 minutos, o que vai garantir uma crosta marrom avermelhada, bronze escuro.

Dourados os 3 lados, leve o filé ao forno por 10 minutos, isso se você assim como eu gostar do seu filé bem mal passado. Caso seja adepto de carnes mais bem passadas, aumente este tempo para 20 minutos.

Retire o filé do forno, cubra com alumínio para não esfriar e deixe descansar por 5 minutos.

Fatie e sirva imediatamente.

Ervilhas de Wasabi

Mergulhe as ervilhas em água fervendo até levantar fervura novamente e então mergulhe-as em água gelada. Escorra.

Derreta a manteiga em uma sautese com duas pitadas de sal. Acrescente o wasabi e a nata  fazendo movimentos circulares com a sautese até obter uma mistura homogênea. Junte as ervilhas, salteando-as por 1 minuto.

Ajuste o sal. Sirva com o filé e batatas assadas ou ao murro.

Harmoniza com… por Marina Novaes (na Pick’up ) e Marcelo Pedro (no Copo)

Lisa Ono – C’est Si Bon

Disco: Dans Mon Ilê (2004)

Lisa Ono é brasileiríssima, migrou para o Japão com sua família, e começou a cantar e tocar violão com 15 anos. Popularizou a bossa nova lá na terra do sol nascente, e vive metade do tempo lá, a outra no Rio de Janeiro. Gravou 15 álbuns, mas este aqui arrebatou meu coração.

Rosbife de filé mignon com ervilhas na manteiga de wasabi, é um prato brasileiro com toque francês (mignon! petit pois!) e temperado com a picancia wasabiriana. Enquanto da uma dançadinha, dá para fazer biquinho ao cantarolar estralando os dedos.

Quando o prato é carne, vem logo a nossa mente os hermanos argentinos. E para harmonizar com o belo rosbife deste post, bebemos um Malbec argentino Doña Paula Selección de Bodega 2007, top de linha da vinícola Doña Paula.

Foi um casamento perfeito entre a suculência do filet e os taninos redondos, a intensidade da cor vermelha escura e o aroma de ameixas vermelhas deste vinho. A uva Malbec é a principal uva tinta produzida na Argentina, responsável pelos seus melhores vinhos, onde se produz quase 60% destas uvas no mundo. A origem da uva Malbec, entretanto, é francesa, sendo uma das 6 variedades que tradicionalmente podem entrar nos cortes bordaleses.

Porém, nos anos 60 fortes geadas acabaram com grande parte dos vinhedos de Malbec na região de Bordeaux, e hoje é produzida em maior quantidade na região de Cahors no sudoeste francês. A denominação Cahors exige que pelo menos 70% do corte seja de uvas Malbec.

Mas é na Argentina, principalmente na altitude de Mendoza, que a Malbec resulta em vinhos mais finos, mais redondos, e que desde relativamente jovens já estão prontos para serem apreciados, pois seus taninos são menos agressivos que nos Cahors. Além disso, para nossa sorte, a relação custo/benefício dos vinhos Malbec argentinos é imbatível!