Dias dos namorados e como cozinhar na churrasqueira coreana

Assim como embarcamos (mesmo que involuntariamente) no espírito natalino no final do ano, é batata: mesmo nos solteiros mais convictos bate uma certa melancolia quando se aproxima o dia dos namorados.

E não é prá menos. À medida em que a data se aproxima, para qualquer lado que a gente olha tem alguém nos lembrando que o amor está (ou pelo menos deveria estar) no ar! Uma verdadeira conspiração que se agrava com o friozinho do inverno, que insiste em nos alertar a falta que faz um cobertor de orelha!

É bem verdade que no domingo todo este banzo será passado e um novo e promissor ano (e dá-lhe Santo Antonio de cabeça prá baixo, afogado, vilipendiado…) se iniciará para os solteiros de plantão. Mas antes da redenção do domingo ainda há o dia D para enfrentar, um longo e frio sábado com restaurantes lotados e pombinhos arrulhando a cada esquina… O que fazer?

Bem, vc pode se esconder em casa, alugar uma pilha de filmes nada românticos e assistí-los na companhia de kilos de chocolate, ou  se jogar em uma das muitas baladas prá solteiros que sempre rolam no dia 12. Pode também convocar outras pessoas na mesma situação para uma manifestação pública de repúdio ao mito do amor romântico…

Mas a minha dica, como não poderia deixar de ser, passa pela cozinha. Afinal de contas, quem cozinha seus males espanta! Convoque os amigos solteiros para uma comida coletiva e quentinha. Mesa farta e casa em festa na veia!

E quando eu penso em comida coletiva, além do clássico fondue,  sempre me lembro de ativar a minha Gengis Khan. Explico: Gengis Khan é uma espécie de churrasqueira coreana, onde cada conviva faz sua própria comida e a refeição se transforma em um verdadeiro ritual com os amigos cozinhando e proseando em volta do fogo.

Foi o que fizemos em nosso ultimo final de semana na praia, um casal de amigos foi nos visitar, tava friozinho, chuvoso, armamos a gengis na varanda, e entramos madrugada afora nos deliciando com vegetais e camarões grelhados e depois imersos em molhinhos caprichados.

A foto não está das melhores já que Santa Gabi Butcher não estava na área, mas dá prá entender o conceito. Ficou com vontade? Vamos ao modus operandi:

Churrasco na Gengis Khan

Primeiro o mais difícil: vc tem que adquirir a sua gengis khan, eu comprei a minha e outras duas que dei de presente a amigos na Rua Paula Souza. Nem sempre eles conhecem por este nome, mas se vc der uma boa olhada na sessão de panelas de ferro com certeza vai encontrar uma. Não constumam custar muito caro não, a ultima que comprei, com 3 chapas (uma reta vazada, uma reta lisa e a que está na foto) custou R$ 180,00.

Você pode usar iscas de carne ou frutos do mar como proteína, e pode também fazer a versão vegetariana se for o caso. Eu usei camarões fresquinhos já que estava na praia.

Os legumes também são ao gosto do freguês. Costumo usar berinjela, abobrinha, tomatinhos cereja, cebola, ervilha torta, quiabo, jiló, brócolis, pimenta cambuci… o que encontro de bonito no sacolão. Outra coisa que não pode faltar são cogumelos, em especial shitake e shimeji que ficam incríveis.

A berinjela, abobrinha e jiló vc corta em lâminas de mais ou menos 0,5 cm. A cebola em rodelas, o brócoli e o shimeji vc separa em pequenos buquês, o shitake, a ervilha torta e os tomatinhos devem ser usados inteiros. O quiabo deve ser partido ao meio no sentido do comprimento, o mesmo com a pimenta cambuci.

Na parte de baixo da gengis (que nada mais é que uma panela) forme um braseiro com carvão. Sobre ele coloque a chapa.

Unte a chapa com portentosos nacos de bacon e no caso de vegetarianos, substitua o bacon por manteiga ou azeite de oliva.

Os molhinhos

Costumo fazer 3 molhinhos que adoro:

1- Shoyo com limão – 1/2 xícara (chá) de shoyo, suco de um limão, duas dedos de moça fatiadas e uma colher de gengibre fatiadinho.

2- Prik Nam Plaa – 3 colheres de nampla*, duas malaguetas picadinhas, suco de uma limão, 2 colheres de açucar de palma*

3 – Maracujá – polpa de um maracujá (com sementes), 2 colheres de azeite, suco de meio limão, cebolinha verde em Lâminas, sal e pimenta do reino à gosto.

* encontrados em empórios orientais

Como faz?

Eu gosto de posicionar a gengis khan no chão e espalhar esteiras para que as pessoas se sentem em volta. Os ingredientes vão em potinhos ou pequenas travessas, assim como os molhinhos, o bacon e a carne escolhida.

Braseiro formado, chapa posicionada, comece com um generoso naco de bacon que deverá ser colocado no topo da chapa (como na foto) e lentamente soltará sua gordura deixando-a devidamente untanda, prontinha para receber os demais ingredientes.

Cada convidado deverá estar munido de um hashi e daí prá frente é só alegria, cada um escolhe o que quer comer, coloca na chapa até o ponto de sua preferência, passa pelo molhinho escolhido e assim até o último ingrediente ou ultimo conviva… e o bom é que a brincadeira dura horas, rende bons papos e muita alegria… quando vc se der conta já é domingo e dia dos namorados de novo só no ano que vem!

PS- E prá você que tem namorado, preparei para o UOL um Menu Sem Stress para impressionar a cara metade sem ficar horas na cozinha pilotanto do fogão. Este com fotos primorosas da Gabi!