Sabe o que é? #3 – Finger lime ou citron caviar

sabe-o-que-e-finger-lime-ou-citro-caviar-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Eu descobri essa lindeza no Pinterest, minha rede social favorita e — na minha opinião — um dos melhores lugares para buscar e descobrir coisas novas; no meu caso, é onde navego por horas em busca de frutinhas exóticas. O barato é que quando a gente encontra uma, junto com ela vem vários pins relacionados com outras, e nessas a gente nem vê o tempo passar.

Numa dessas buscas descobri as finger limes ou citron caviar. Fiquei passada do avesso com esses limõesinhos preenchidos de microgomos que estouram na boca como caviar. O plec-plec das bolinhas de caviar na boca é das minhas sensações gustativas preferidas, e imaginar essa brincadeira com a acidez de um cítrico era muita alegria pra um ingrediente só. Comecei a desejar loucamente o danado, entrou para o meu poço dos desejos e foi acrescentado na lista de motivos para conhecer a Austrália.

O desejo foi tanto (só pode!) que uma semana antes do meu aniversário dei de cara com elas em uma banca do Ferry Building Market Place, em San Francisco. Pirei. Comprei várias, e ali mesmo já devorei a primeira, que abri sobre uma ostra no lugar do limão. Foi a glória. Emendei várias outras ostras com elas no topo, e nos dias que se sucederam coloquei em saladas, sanduíches, peixes… Foi um presentão que agora compartilho com vocês.

São pequenas, do tamanho de um polegar (daí o nome), com casca relativamente dura (como uma casca de laranja ressecada), produzidas em um arbusto pequeno e espinhudo nas planíces costeiras da Austrália. No meio são preenchidas com microgomos coloridos que variam de fruto para fruto, do branco ao verde passando por vários tons de rosa, vermelho, amarelo e laranja… Tem sabor super ácido como um limão.

Os usos são variados, basta ter imaginação. Eu achei bacana pra finalizar pratos mantendo os gominhos inteiros para estourarem na boca, nas saladas ficaram incríveis.

Fique de olho, se topar com um desses por aí não perca a oportunidade de experimentar, e vamos cruzar os dedos para que algum produtor de frutos exóticos se anime a trazer pro Brasil. Eu adoraria ter um pé no quintal!

 

Texto e fotos: Letícia Massula – Revisão: Valéria Pandjiarjian