Vitrolinha – Oi Liberdade

ceu-de-mendocino-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

– Alô?

– Oi Mamá!

– E aí Let? Tudo bem?

– Ai Má, faltei no lançamento do seu livro

– Pois é… só não fico chateada porque sei que não é pessoal..

– Putz, Má não é mesmo… Eu até coloquei na agenda, mas eu nunca vejo as notificações..

– Sei sei… e aí tem aula essa semana?

– Tem! De carnes, um sucesso! Mas te liguei para te perguntar: não vai ter mais Vitrolinha não?

– Faz tempo, né?

– É…

– Penso nisso sempre. Mas tá difícil…. Achei que eu era a Mulher Maravilha e daria conta de fazer tudo… mas ta dureza….é impossível… Quando chega 11 horas da noite, se eu vou ler um livro eu durmo, se vou ver TV, durmo. E se eu não durmo fico com peso na consciência, porque poderia estar trabalhando…

– Trabalhando no mestrado?

– É. Eu não entendia porque as pessoas reclamavam tanto do mestrado, já que eu achava uma delícia. Mas o negócio vai virando um peso, uma auto-cobrança, principalmente porque eu não posso me dedicar exclusivamente, e sou perfeccionista… e também porque foi um processo muito solitário, não tive um orientador presente, e poder trocar idéias é importante. Já chega no dia a dia no trabalho, que sou Euquipe.

– Ah, mas melhor assim do que ter chefes loucas né?

– Hehehehe, verdade! Tenho uma coleção, né? E já imaginei tantas coisas que eu vou fazer depois que entregar..

– Tipo ver Game of Thrones?

– Tipo ver Game of Thrones! Ler literatura. Voltar para a Yoga. Fazer supermercado regularmente. Cozinhar. Ouvir mais musica. Ir na sua casa!

– Opa! Que legal! Péra que o outro telefone está tocando

– Oi, voltei.

– Então estes dias sei lá porque acessei o Stereomood, fazia tempo que eu não entrava, e é uma radio web que faz listas de músicas conforme o humor. Aí fiquei tendo ideias, porque eu só penso em música de libertação, para quando entregar minha dissertação. Se eu fosse criar um mood deste tipo eu ia colocar:

Saúde – Rita Lee

Free as a bird – The Beatles

Freedom 90´ – George Michael

I want to break free

Think – Lyn Collins

Redemption song – Bob Marley

One more time – Daft Punk

I´m free – Rolling Stones

I feel free – Cream

Freedom – Jimi Hendrix

– Muito bom! Falando em Liberdade, você já viu o 12 anos de escravidão no cinema?

– Não vi não… mas li um artigo muito legal no jornal da Lilia Schwarcz, que é antropóloga e da Maria Helena Machado, que também é da história da USP e estuda a escravidão. Aí pensei que ela poderia me orientar no doutorado, e eu poderia falar das modernas formas de escravidão, fazer uma ligação também com o tráfico de pessoas…

– Oi? Má, você não acabou de falar que quer se livrar da vida acadêmica? Que eu saiba doutorado entra nesse rol, hein…

– É, né? Vou esperar ter outro filho, começar a outra gestão do Haddad e aí entro no doutorado. Ih, Let, preciso desligar, tenho ensaio do Prêmio Casa Claudia que eu vou discotecar. Beijão!