Ano da França no Brasil – Linguado ao molho de champagne, ovas e purê de pinhão

O ratatuille saiu no blog da Brastemp, olha só a receita que saiu no Caderno Paladar:

Receitas que vão muito além da comida

Sugestão do mês

Filé de linguado ao molho de champanhe, ovas e purê de pinhão

A gente não poderia deixar de comemorar o ano da França no Brasil. E como essa mistura sempre dá samba, saia do óbvio e experimente colocar na mesma panela ingredientes tipicamente franceses, acompanhados de produtos genuinamente brasileiros. Você nem vai torcer a língua para dizer o nome do prato, mas vai revirar os olhos com o resultado delicioso, daqueles que ficam assiiim… uma Brastemp!

O que precisa? (1 porção)
1 filé de linguado
1 colher (sopa) de echalot em cubos mínimos
½ xícara (chá) de creme de leite fresco
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal
1 colher (sobremesa) de ovas
3 colheres (sopa) de champanhe
1 xicara (chá) de pinhão cozido e descascado
1/2 xícara (chá) de leite
Sal e pimenta

E o que eu faço com tudo isso?
Molho – Sue a echalot em metade da manteiga. Junte o champanhe, deixe evaporar o álcool, acrescente o creme de leite e deixe reduzir pela metade. Ajuste o sal e a pimenta e coe. Volte o molho para a panela e junte a segunda colher de manteiga gelada misturando delicadamente em movimentos circulares, isto conferirá brilho ao molho. Reserve.

Purê – Bata o pinhão cozido no liquidificador com o leite. Leve ao fogo com 1 colher de manteiga até que a mistura esteja homogênea. Reserve.

Peixe e montagem – Seque o filé com uma toalha de papel. Tempere com sal e pimenta do reino. Unte uma frigideria anti-aderente com pouca manteiga e doure os dois lados do filé (2 minutos cada lado).

Disponha o pure no centro do prato e sobre ele o peixe. Regue com o molho e acrescente uma colher das ovas sobre o peixe.

Para ouvir
Aperte o play para essa japonesa com ascendência brasileira, que mora no Japão, canta bossa nova e já gravou um CD em francês. Parece o samba do crioulo doido, mas o resultado dessa mistura não poderia ter dado mais certo. Lisa Ono tem no currículo, performances com Tom Jobim e João Donato, e duas dezenas de álbuns gravados. Aposte em Dans Mon Île, cantado em francês, e Menina, em português.

Para comentar
Você se pergunta por que tem que cortar a cenoura assim e não assado? Por que existem facas apropriadas para cada tipo de ingrediente? Saiba que se não fosse pelo Frances Antonin Carême (1784-1833) cada um faria o que quisesse, o que faria a receita desandar certamente. Foi ele quem sitematizou as tecnicas de culinaria, mais tarde atualizadas por outro francês Georges Auguste Escoffier, e que hoje sao usadas no mundo todo e servem para fazer coq au vin e até arroz com feijão. Antes dele, os livros de receitas traziam os ingredientes, mas não as quantidades. Já imaginou?

Para se dar bem
A comida estava ótima, todos se divertiram? Sugira uma esticadinha no programa na manhã seguinte e faça como os franceses. Pegue uma cesta – OK, você não tem uma, pode ser uma sacola – e encha com baquetes, queijos e vinhos. Rume para um parque, estenda uma toalha, que pode até ser uma canga, embaixo de uma arvore esplendorosa e passe a tarde entre boas risadas, um cochilo e um Tetê-a-tete com um dos livros do ganhador do Nobel da Literatura de 2008, J.M.G. Le Clézio.

Consultoria: Letícia Massula, da Cozinha da Matilde.
Foto:
Cleiby Trevisan