Largo da Concórdia e Baião de dois

“Fumo de rolo arreio e cangalha
Eu tenho pra vender, quem quer comprar

Bolo de milho broa e cocada

Eu tenho pra vender, quem quer comprar
Pé de moleque, alecrim, canela

Moleque sai daqui me deixa trabalhar
E Zé saiu correndo pra feira de pássaros

E foi passo-voando pra todo lugar

A idéia era fazer um baião de dois. Aproveitamos o pretexto para conhecer o Largo da Concórdia em Sampa, mais especificamente o quarteirão coalhado de casas do norte que fica em frente ao Largo.

Incrível! Me senti em plena feira de mangaio! Entre as ruas Joaquim Nabuco e Almeida Lima, além das companhias de ônibus que fazem o trajeto para os estados nordestinos, dezenas de Casas do Norte, vendendo de tudo: manteiga de garrafa, queijo coalho, feijão de corda, farinhas variadas, carne seca, carne de sol, massa para tapioca, réstias de cebola e alho, alem das tabacarias com palheiros e rapés para todos os gostos!

Gente de toda parte, Ceará, Bahia, Maranhão, Piauí… cada um em busca dos produtos que integram sua comida típica, sabores e reminiscências da infância distante…

Para ver mais fotos de nossa incursão pelo Largo da Concórdia acesse o Flickr da Cozinha da Matilde.

No fim das contas, compramos o feijão de corda, o queijo coalho, a manteiga de garrafa e nada de fazer o baião, mas prá quem quiser se arriscar, segue a receita:

Baião de dois

Ingredientes

  • 400 g de feijão verde, ou feijão de corda, que é feijão verde já seco (este último, você deve deixar de molho por 3 horas antes de cozinhar)
  • 3 xícaras (chá) de arroz lavado até sair toda a goma e bem escorrido.
  • 100g de queijo de coalho em cubos pequenos
  • 100 g de bacon em cubos pequenos pequenos
  • 100 g de toucinho fresco (barriga) em cubos pequenos
  • 200 gramas de carne seca desalgada, cozida e desfiadinha
  • 1 colher (sopa) manteiga de garrafa
  • 2 cebolas pequenas cortadas em cubinhos
  • 4 dentes de alho bem picadinho
  • 2 pimentas de cheiro ou bodinha
  • 1 folha de louro
  • 1/2 xícara (chá) de coentro (ou salsinha, se for de gosto) picadinho

Modo de fazer

Cozinhe o feijão, com uma folha de louro, um dente de alho amassado com casca e tudo e uma pimenta de cheiro em uma panela sem pressãose for o feijão verde é bem rápido. Se for o de corda ou mesmo um carioquinha também vai ser rápido (+ ou – 40 minutos), mas isso só se ele for deixado de molho por pelo menos 3 horas antes.

Cozinhe até ficar macio, mas sem ficar molengo, tente deixar o grão inteiro. Passe o feijão pelo escorredor, mas reserve o caldo do cozimento. Vamos usá-lo logo mais!

Em uma panela de fundo grosso junte 1 colher de manteiga de garrafa e o toucinho, deixe dourar levemente. Junte então a pimenta de cheiro e a cebola até dourar e depois metade do alho picadinho. Junte a carne de sol desfiadinha, deixe dourar bem e entao junte o arroz. Mexa bem, até que todos os grãos de arroz fiqeum brilhantes e aquecidos.

Em uma panela à parte – de preferência uma frigideira larga – doure o bacon em uma colher de manteiga de garrafa, e a outra metade do alho picadinho. Junte o feijão sem o caldo, sal a gosto, misture bem, até ficar bem aquecido todo o feijão. Junte o feijão refogadinho à panela de arroz.

Misture bem o arroz com o feijão e então junte o caldo do feijão à panela até cobrir a mistura e ficar dois dedos acima (se acabar o caldo do feijão complete com água).Deixe ferver com a panela aberta.

Quando o líquido secar e começarem a aparecer os furinhos do arroz, tampe a panela e abaixe o fogo (de preferência, troque a panela para a boca de fogo mais baixa do fogão). Espere secar bem o líquido (+ ou _ 20 minutos) junte o queijo coalho e misture com uma colher. Tampe novamente a panela e apague o fogo. Deixe descansar por 5 a 8 minutos.

Eu não gosto de baião molhado, pastoso, prefiro mais sequinho. Mas se você gostar mais molhadinho, basta adicionar uma quantidade maior de caldo de feijão.

Sirva salpicado  com a salsinha ou coentro – eu sirvo ainda com saladinha de coentro com limão.

Dica: Cubos de carne de sol frita na manteiga de garrafa é uma boa opção para cobrir a travessa de baião de dois!

PS- a titulo de curiosidade, inúmeros países latino-americanos têm pratos similares ao nosso baião de dois, em Cuba, essa mistura de arroz com feijão se chama Mouros Y Cristianos, na Costa Rica se chama Gajo Pinto e assim sucessivamente!