Salada de inverno: Tomate, sardinha e farofinha de pão

Essa salada é uma delícia e uma mão na roda uma vez que é fácil de fazer, baratinha e substitui uma refeição. Uma ótima opção de salada de inverno, que precisa ser um bocadim mais portentosa prá aquecer na friaca.

salada-de-tomate-momotaro-com-sardinha

Salada de sardinha era um clássico em casa. Sempre tinha aquele dia sem carne, quando minha mãe servia sardinhas acompanhada de batatas e ovos cozidos, tomate, cebola e cheiro verde, beeeem portuga, do jeito que eu adoro!

Mas quem me inspirou a fazê-la aqui pro blog e de servir assim com o tomatão em rodelas grossas coberto por cebola laminada, salsinha e sardinha, foi minha dinda, a Tia regina, lá de Goiânia. Era uma salada que o pai dela, meu tio-avô Chiquito, adorava e que comia regada com azeite e acompanhada de pão.

Eu transformei o pão que seria acompanhamento em uma deliciosa farofinha (prá aproveitar o pão dormido marcando na cesta), que ficou especial com um toque de pimenta, perfeito para dar a pegada de sabor. Fez muito sucesso aqui em casa e no curso comida sem stress e agora compartilho aqui com vocês!

receita

salada-de-tomate-com-sardinha-e-farofa-de-pao-2-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Além de estar fazendo uma receita especial, clássico de casa e lembrança boa do Tio Chiquito, esse foi um dia especial… tive a deliciosa companhia da querida Dani Teixeira, em uma manhã de conversa à beira do fogão, troca de confidências e da alegria de ter boas amigas. Foi ela que experimentou o preparo em primeira mão, logo depois do clique! Adorei! :)

Salada de inverno: Tomate, sardinha e farofinha de pão

Ingredientes – 2 porções

Muita gente torce o nariz prá sardinha, eu por outro lado, ADORO! Além de um peixe lindo (mocinhas vestidas de prateado!), é super rico em ômega 3, saboroso e versátil: fica maravilhoso no molho de tomate, em recheios de tortas, no couscous paulista, na pizza… E na salada, é claro!

  •  2 fatias de cerca de dois dedos de largura de tomatão ou tomate momotaro (como o da foto) – o ideal é sempre usar um tomate grande, já que vai ser a base da salada, mas também fica bom com tomate débora ou italiano em rodelas.
  • 1 lata de sardinhas em conserva
  • ½ cebola roxa em lâminas
  • folhas de salsinha inteiras
  • 2 porções de verdes variados – eu prefiro folhas baby
  • gotas de limão e raspas de limão siciliano
  • azeite extra virgem
  • Flor de sal e pimenta moída na hora

 Farofinha de pão

  •  ½ xícara de pão italiano ou pão francês levemente torrados e ralados
  • 2 colheres de azeite
  • 1colher (sopa) cebola em cubos m;inimos
  • 1 colher (sopa) de pimenta dedo de moça laminada
  • 1 colher (copa) salsinha fatiada
  • Sal a gosto

ingredientes-salada-de-tomate-com-sardinha-e-farofa-de-pao-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Modo de fazer

Farofinha

Sue a cebola no azeite com uma pitada de sal. Acrescente o pão. Misture bem, deixe dourar levemente. Acrescente a salsinha e a pimenta. Desligue o fogo. Reserve.

Montagem – individual

montagem-salada-de-tomate-comsardinha-e-farofinha-de-pao-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Em um prato disponha a fatia do tomate. Polvilhe com flor de sal.

Sobre o tomate coloque a cebola roxa, salpique com raspas e gotas de limão e regue com azeite extravirgem.

Acrescente a sardinha e as folhas de salsinha.

Salpique com a farofinha de pão e sirva com as folhas verdes temperadas com limão, azeite e flor de sal.

Bom apetite!

Harmoniza com…

para beber

por
marcelo pedro

Vinho com salada, tarefa difícil. Ou você sai pela tangente, com vinhos brancos sequinhos, com pouco corpo, minerais, pra não brigar com folhas verdes, ou tenta harmonizar com o ingrediente ou molho principal. Então, vamos indicar um vinho que case bem com as sardinhas. Sardinhas em conserva são deliciosas, mas têm um sabor bem marcante e como são conservadas em azeite, são ainda mais untuosas que sardinhas frescas. Então a regra número um, o vinho tem que ter acidez e teor alcoólico altos, senão passará despercebido. Pode ser um branco? Sim, um Chardonnay chileno, com teor alcoólico acima de 12o, ou um Sauvignon Blanc neozelândes, bem mineral e ácido, seria uma escolha correta, mas pouco ousada.

Então, para os destemidos, sugiro um bom tinto Português, sem muito tanino, portanto nada de alentejanos muito encorpadões, e nada de portugueses muito jovens. Talvez um vinho da região do Douro, mais equilibrado e sutil, caísse melhor. Uma boa opção, que já tomei, seria o Flor de Crasto, corte de 3 uvas tipicamente portugas: tinta roriz, touriga franca e touriga nacional. Tem 13% de álcool, bem frutado, fácil de beber, e além de tudo tem ótimo custo/benefício, em torno de R$40.00. Certamente não irá ofuscar a leveza da salada e irá csara muito bem com a sardinha.

Agora, quando a Letícia postar uma receita de sardinhas na brasa, aí podemos alçar vôos mais altos, com vinhos tintos portugueses mais encorpados, potentes e surpreendentes. Saúde!


para ouvir

por
marina novaes

Para esta salada de inverno aconchegante e misturada com referências, indico para escutar Balancê de Sara Tavares. Uma delícia, como a pimenta da farofinha e o toque das gotas de limão na sardinha, faz a gente querer dançar e balançar.

Ela é um caso a parte, portuguesa com ascendência cabo-verdiana, canta compõem, toca guitarra e percussão.

Canta em português e também em crioulo cabo-verdiano, ou seja musicalidade garantida.

Eu já imagino um monte de mocinhas de vestido prateado balançando, livres para celebrar, livres para libertar!