Panzanella – Salada italiana de pão

Eu adoro essa receita porque também vai na onda dos preparos fáceis de fazer, é leve, refrescante e basta ela + uma taça de vinho para uma refeição super charmosa.

panzanella-tomates-azeitonas-kalamata-e-mucarela-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Também adoro o fato de ser um preparo super versátil, que permite inúmeras variações com o que a gente tiver na geladeira, partindo da base que é pão, de preferência já dormido. Ou seja, é uma receita de reaproveitamento de pão e depois dela, garanto que você nunca mais jogar pão velho fora, sempre vai se lembrar da panzanella! Eu sempre faço no dia seguinte de jantares especiais, ocasião em que sempre sobra pão italiano e para acompanhar uso o que estiver sobrando na geladeira. Sempre fica deliciosa.

Reza a lenda que ela foi criada pelo hábito dos camponeses de molharem o pão velho e seco (que era feito ou comprado apenas uma vez por semana) e de misturá-lo com as verduras encontradas na horta. Também há quem acredite que ela nasceu à bordo dos barcos pesqueiros, os marinheiros levariam pão duro, azeite e tomates e todos os ingredientes eram molhados com a água do mar, que temperava a salada.

azeitonas-rua-do-alecrim-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Se eu sempre faço, desta vez eu tinha um motivo a mais: a Iris, da Rua do Alecrim, trouxe um kit de azeitonas e azeites gregos top para eu experimentar e eram tão bons (comi os azeites de colherzinha, puros!) que logo comecei a pensar mil preparos para fazer, entre eles essas duas panzanellas (aos poucos vou publicando as outras invencionices). Aliás, estamos de vento em popa numa parceria muito bacana para criação de receitas e realização de pequenos eventos de degustação dos produtos deles, aqui na Cozinha da Matilde – com um primeiro agendado para o próximo dia 12.

Seguem duas receitas básicas, duas sugestões. Mas não se limite a elas, como já disse, Panzanella é uma tela em branco, mude o que quiser, acrescente o que quiser e assim vá criando a sua receita favorita, os amigos vão adorar.

Bom apetite!

selo receita

panzanella-com-pimentoes-abobrinha-e-azeitonas-verde-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Ingredientes

  • 3 xícaras (chá) de cubos de pão italiano levemente torrados
  • 1 abobrinha italiana julienne (tiras longas que pode fazer com uma mandoline de mão como na foto)
  • 1 pimentão pelado julienne (eu usei metade de um amarelo e metade de um vermelho e com as sobras fiz uma conservinha de pimentão pelado que eu adoro)
  • 1/2 xícara (chá) de azeitonas verdes em lascas
  • 1 xícara de tomatinhos sweet partidos ao meio
  • 1/2 cebola roxa cortada em gomos
  • 1/2 xícara (chá) de hortelã (fatie finamente as folhas grandes e deixe as pequenas inteiras)
  • 1/2 dente de alho finamente fatiado
  • 1 colher (sobremesa) de vinagre de vinho tinto
  • 3 colheres (sopa) de azeite extravirgem
  • Flor de sal e pimenta do reino moída na hora

preparo-panzanella-pimentao-azeitona verde-e-abobrinha-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Modo de fazer

Salpique os cubos de pão com flor de sal e água. Reserve.

Em uma tigela misture os demais ingredientes. Sim, a abobrinha vai crua mesmo, pode confiar, fica deliciosa!!!

Ajuste o sal e a pimenta do reino.

cortes-panzanella-pimentao-abobrinha-e-azeitona-verde (leticia massula para cozinha da matilde)

Disponha a mistura de vegetais sobre os cubos de pão. Misture com delicadeza na hora de servir!

selo receita

panzanella-tomates-azeitonas-kalamata-e-mucarella-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Ingredientes

  • 3 xícaras (chá) de cubos de pão italiano levemente torrados
  • 2 tomates débora sem semente cortados em gomos
  • 1 xícara (chá) de muçarela de búfala
  • 1/2 xícara (chá) de folhas de manjericão
  • 1/2 xícara (chá) de azeitonas pretas sem caroço – eu usei kalamatas
  • 1/2 cebola roxa cortada em gomos
  • 3 pimentas de do de moça sem semente julienne
  • 1/2 dente de alho finamente fatiado
  • 1 colher (sobremesa) de vinagre de vinho branco
  • 3 colheres (sopa) de azeite extravirgem
  • Flor de sal e pimenta do reino moída na hora

Modo de fazer

Pulverize o pão com um pouco de água e flor de sal.

cortes-panzanella-tomate-mucarella-e-azeitonas-kalamata-(leticia-massula-para-cozinha-da-matilde)

Misture com os demais ingredientes e ajuste o sal.

Disponha sobre os cubos de pão e misture com delicadeza na hora de servir.

Harmoniza com… por Marcelo Pedro (No Copo) e Marina Novaes (Na Pick’up)…

selos_02Hoje vou indicar um vinho branco português, da casta Alvarinho, que bebemos com o pessoal da Rua do Alecrim aqui em casa.

Foi o Rolan Alvarinho safra 2011. A uva Alvarinho é a mais característica da região do Vinho Verde no Minho. É um vinho branco equilibrado, fresco, com ótima acidez, bastante, frutado, sem exageros e bastante mineral. Vai muito bem com os sabores frescos da panzanella do post de hoje.

Não é à toa que a Alvarinho produz dos melhores brancos do mundo.

E viva a terrenha, ó pá!

 

selos_03Eu pensei muito na panzanella em Instanbul, porque vegetarianos não tem muitas opções por lá, e acabava pedindo a Shepard’s Salad (Çoban Salatası, em turco, ou Salada do Pastor, em bom português). A história é a mesma dos marinheiros que faziam a panzanella, e a diferença da receita é o pão, que na versão turca não tem.

E para combinar com a receita, a minha dica é ouvir Maresia, da Marina Lima com o seu irmão e parceiro, Antônio Cícero. Os dois são umas das minhas duplas preferidas da música popular brasileira, que se iniciou quando ela começou a musicar os poemas dele.

Maresia está no terceiro álbum da xará, Certos Acordes (que tem a lindíssima Charme do Mundo), e foi regravada por vários artistas, como Lulu Santos, Adriana Calcanhoto e Marisa Monte.

Eu, como sagitariana, adoro o espírito da música (´Seria doce meu lar/Não só o Rio de Janeiro/A imensidão e o mar´; ou ainda ´Não buscaria conforto nem juntaria dinheiro/Um amor em cada porto´). E se ah, eu fosse marinheira, comeria muita panzanella.