Ora-pro-nóbis – Batatinhas no pesto de ora-pro-nóbis

A plantinha

Toda época de chuva é a mesma coisa: muita atenção com Zacarias e seus filhotes no quintal. Sim, Zaca é o nome que dei ao pé de ora-pro-nóbis aqui de casa, que eu trouxe lá de Tiradentes em 2002, presente da Beth Beltrão, do Viradas do Largo . Daí o nome minerim dele, que também foi assim batizado para fazer dupla com Mussum, o pé de boldo!

O fato é que na época da chuva, se a gente não ficar de olho, ele cresce de maneira descontrolada até um ponto que fica quase impossível podar, já que tem espinhos muito afiados que atrapalham o trabalho. Por outro lado, fazem dela uma excelente cerca viva, garanto que ninguém ultrapassa sem uma roupa especial. E não era para menos, embora não se pareça com um cacto, a ora-pro-nóbis ou pereskia aculiata é da mesma família, daí os espinhos.

Plantinha valente essa danada. Uma sobrevivente, se adapta a qualquer lugar. Quando trouxe a minha de Tiradentes, ainda não morava em casa, acabei deixando com a minha mãe que a plantou em um vaso na sala. Naquelas circunstâncias ela cresceu que nem uma trepadeira que minha mãe foi tutoreando com fios de nylon e acabou fazendo um teto verde para a sala, ficou lindo. Nesse caso quase não produziu espinhos e os ramos eram mais fraquinhos. Quando me mudei para cá, fiz uma mudinha dela e plantei no quintal e ela virou um arbusto forte, denso e cheio de espinhos que penei para aprender a lidar.

É muito fácil de fazer muda, basta espetar um pedacinho do talo na terra que ela vai embora. Em duas semanas já está com folhas.

Dia desses estava passeando aqui perto de casa e de repente me dei conta de que a cerca viva de uma casa era toda de ora-pro-nóbis. Já tinha passado várias vezes em frente e não havia atentado, só percebi por conta das flores (confesso que fiquei com vontade de bater na porta da casa e perguntar se @ don@ sabia do que se tratava…mas aí achei muito enxerimento da minha parte).

Meu pai me deu de presente uma mudinha de uma outra espécie, rasteira e sem espinhos que também cresce que é uma loucura e é dada a manias de trepadeira. Ao longo do caule produz umas “batatinhas” que funcionam como brotos. Mas essa veio com nome diferente: lobrobó. Percebi que era a mesma coisa pela espessura da folha e o gosto, que é o mesmo.

Lobrobó (Letícia Massula para Cozinha da Matilde)

A folha é carnuda, como se tivesse uma polpa interna, verde brilhante e baba um pouquinho quando cortada ou rasgada com a mão. As flores da espécie que tenho aqui em casa (existem outras com flores parecidas com a margarida) são cor-de-rosa e parecem mini camélias, são lindas, mas vou ficar devendo uma foto, infelizmente estou sem nenhuma flor no momento. :(

O nome

Outro fato interessante sobre essa plantinha é o nome, ora-pro-nóbis (orai por nós em latim). Achei duas versões para o nome: a primeira contava que deram esse nome porque tinha muita ora-pro-nóbis nos fundos de uma igreja em Minas e enquanto as pessoas colhiam a planta ouviam o padre rezando a missa em latim: – Ora-pro-nóbis…

A outra versão conta que foram Quilombolas que descobriram a plantinha em uma situação de fome muito grande. A solução foi começar a testar plantas para comer, e à medida que experimentavam uma nova diziam: – Ora-pro-nóbis!  – Pedindo proteção caso a plantinha fosse venenosa (Bem inverosímel essa aqui, né? Imagina se quilombola ia rezar ladainha de branco… tsc, tsc, tsc… se ainda fosse um ponto de umbanda… mas aí ia chamar erva de Oxóssi ou talvez, quem sabe, de Xangô).

O alimento

É super rica em proteína o que lhe rendeu o apelido de carne de pobre. Tem até quem afirme que ela tem mais proteína que a carne! Exageros à parte, a verdade é que é uma plantinha rica e alimenta muito bem sim senhor@, tanto que vem sendo usada para enriquecer farinhas e muita gente defende sua utilização em campanhas de combate a fome devido ao valor nutritivo e facilidade de cultivo. É do time da couve e do espinafre, ambos da “tchurma” riquinha.

Uma excelente opção para integrar a dieta de vegetarianos!

Tem sabor neutro. Não é ácida, amarga ou picante, tem gosto de mato, de verde. Mas o que me encanta mesmo é a textura carnuda, gosto de cravar os dentes nas folhas cruas, sentir a maciez e depois ela deslizar pela boca. O pesto (receita abaixo) fica intenso e encorpado.

Em Minas é servido tradicionalmente com frango caipira ensopado. A folhinha entra no final do preparo, da mesma maneira que fazemos com o frango com quiabo. Também é tradicional fazer com costelinha de porco, fica deliciosa. Eu já fiz aqui com rabada e a Neide Rigo fez uma salada deliciosa de ora-pro-nóbis lá no Come-se.

Isso só para dar alguns exemplos da versatilidade dessa linda na cozinha. Quente ou fria, com ou sem carne, ela sempre brilha.

Batatinhas assadas no pesto de ora-pró-nóbis

Para esse post aqui fiz uma receita muito simples mas que faz muito sucesso nos coquetéis que faço e também como acompanhamento de vários pratos: batatas bolinhas assadas e passadas no pesto de ora-pro-nóbis.

Um pesto bem brazuca feito com queijo minas meia cura e castanha do Pará. Já servi também com uma saladinha de abobrinha grelhada, salpicada do queijo minas meia cura, ficou muito gostosa.

  • 1/2 kilo de batatas bolinha inteiras ou partidas ao meio (se forem maiorzinhas)
  • 1 xícara (chá) de folhas de ora-pro-nóbis previamente rasgadas com as mãos
  • 1/2 dente de alho
  • 1/2 xícara (chá) de queijo minas meia-cura ralado
  • 1/3 de xícara (chá) de castanha do pará
  • 1/2 xícara de azeite de oliva ou azeite de castanha do pará
  • sal e pimenta do reino à gosto

Modo de fazer

Pesto

Pesto de ora-pro-nóbis (Letícia Massula para Cozinha da Matilde)

Existem três maneiras de fazer molho pesto:

1-    Amasse a ora pro nobis no pilão (almofariz) acrescente o alho, a castanha e o queijo. Junte o azeite aos poucos. Amasse até se transformar em uma pasta homogênea.

2-    Em uma tábua de corte vá fatiando os ingredientes com a faca em movimento de alavanca e juntando o azeite aos poucos até se transformarem em uma pasta homogênea.

3-    Bata todos os ingredientes no liquidificador ou passe-os pelo processador.

Batatinhas

Pré cozinhe as batatas bolinhas em água fervendo por 10 minutos. Escorra a água em uma peneira. Leve-as ao forno pré aquecido em um refratário, regadas com um fio de azeite e salpicadas com sal. Asse por 15 minutos ou até que fiquem macias e coradas.

Passe as batatinhas pelo pesto, sirva imediatamente, se possível ainda quentes.

De comer rezando!

E olha só, tenho aqui algumas mudinhas de ora-pró-nobis para doação. Quem quiser adotar uma basta comentar aqui!

Harmoniza com… por Marina Novaes (na Pick’up ) e Marcelo Pedro (no Copo)

Este pesto é mais suave que o tradicional, feito com manjericão que é muito aromático. Minha sugestão é um vinho branco seco, bastante mineral, um pouco frutado e com notas herbáceas, como os varietais sauvignon blanc, viognier ou pinot grigio.

Há quem harmonize o pesto tradicional com torrontés, mas o aroma floral e sabor frutado desta variedade de brancos tipicamente argentinos fica meio exagerado frente a suavidade e delicadeza do pesto com ora-pro-nóbis. A Letícia detestou um torrontés que provamos em um jantar maravilhoso que tivemos na Casa Coupage, um restaurante muito descolado em Buenos Aires, que funciona no apartamento de um casal de sommeliers argentinos, que além de ótima comida, ambiente super agradável, tem uma ótima carta de vinhos argentinos. E ainda por cima, com uma relação custo/beneficio excelente!

Uma dica super importante e evitar os brancos chileno envelhecidos em toneis de madeira, como carvalho, que tornam os varietais chilenos meio pesadões, que não combinam com a sutileza do pesto mineirinho.

Os sauvignon blanc argentinos e pinot grigio italianos são os mais indicados. Agora, se vc quiser gastar um pouco mais, a Nova Zelândia é famosa pelos vinhos sauvignon blanc minerais, frescos e herbáceos, mas os poucos que sao importados por aqui chegam com preços mais salgados. Aproveitem a deliciosa combinação desta versão bazuca do molho pesto, com um destes vinhos brancos.

Cálice

Homenagem do Chico à homenagem do Criolo

Este vegetal-cacto-trepadeira com nome santo, harmoniza com a homenagem que o Chico Buarque fez à homenagem que Criolo fez para a música Cálice.

Composta por Chico Buarque e Gilberto Gil em 1973 para o show Phono 73, que a gravadora Polygram fez reunindo em duplas nomes de seu elenco. Segundo o livro Todas as letras (Cia das letras, 1996), de Gilberto Gil, a música foi composta na Semana Santa, e a idéia do calvário e do cálice fez com que o título da música, fosse cantada pelo coral de forma a soar como um raivoso “Cale-se!”. Como uma oração, cheia de espinhos, para despistar a censura da ditadura militar (claro que a música teve sua execução proibida no Brasil). A própria ora-pro-nóbis.

A versão que mais conhecemos está no álbum Chico Buarque (1978), onde Milton Nascimento canta os versos de Gil.

Ano passado, um vídeo com o Chico Buarque cantando a versão que o Criolo fez em rap para a música foi um sucesso (pelo menos na minha timeline). Também, imagina, você ser citado pelo Chico Buarque! Ou melhor, imagina ser (super) reconhecido depois de mais de 20 anos de estrada.

Letras agridoces com pura poesia:

“A ditadura segue meu amigo Milton
A repressão segue meu amigo Chico
Me chamam Criolo e o meu berço é o rap
Mas não existe fronteira pra minha poesia, pai.”

Não é de se espantar que a ora-pro-nóbis é uma delicia, super proteica e ainda dá flor! Evoé!

94 Comentários

  1. Letícia,
    fiquei bem curiosa para plantar aqui em casa, mas estou na dúvida se vou saber me virar com esse assunto dos espinhos, sou meio desatenta na jardinagem – aliás algo que gostaria de evoluir.
    abço
    Lilian

  2. Arlete Santos disse:

    Olá Letícia,
    Super coincidência, eu também estou cultivando uma mudinha de ora-pro-nóbis trazida de Tiradentes, exatamente de uma localidade chamada Bichinho. Ela veio do restaurante Tempero da Ângela, onde senhorinhas fazem a comida e os legumes e verduras vem direto da horta delas e foi de lá que elas me deram essa mudinha!
    Também estou aqui para agradecer o curso de ontem, foi fantástico, um astral super bom, casa super aconchegante, saí de lá muito leve!!!
    Beijos Arlete

  3. Vou aproveitar o comentário da Arlete, colega de sala, para agradecer tb pela excelente aula de pré-preparo. Para resumir tudo (porque se for entrar em detalhes estouro a caixa, rsrs) : a minha relação com o ato de cozinhar mudou radicalmente. Foi um divisor de águas. Dá vontade de fazer de novo para pegar os detalhes. Recomendo demais!

  4. Hélio Nakano disse:

    Oi Letícia, gostaria de receber muda desta plantinha, que pode ¨substituir ¨ a carne vermelha, moro em Maceió, mas vou plantar no sitio do meu compadre, é situado na região agreste de Alagoas, onde muitas familias precisam de um suplemento alimentar, e tenho certeza que esta planta irá ajudar muito, desde já agradeço.
    abraço.

  5. Luciene Mathosinho disse:

    Fiquei muito feliz por ter encontrado tanta informação, experimentei ora-pro-nobis e achei simplesmente maravilhosa, ficaria encantada se me enviasse, sem querer pedir muito, algumas mudinhas, pois tenho uma chacara aqui em Parelheiros, e minha cerca é de alambrado são mais ou menos 300 m de cerca, gostaria de fechá-la toda com ora-pro-nobis, alem do perfume das flores ela fecha bem mesmo e quero compartilhar com a vizinhança bem carente, como se cultiva e como se alimentar dela. Tento encontrar onde acho a muda para comprar em mais quantidade, caso saiba por gentileza me informe. Conhecimentos como esses a gente tem que repassar a todos.
    Meu muitíssimo obrigado.

    • Letícia Massula disse:

      Oi Luciene,

      Tenho 6 mudas de ora-pro-nobis disponíveis aqui em casa, são suas se vc quiser!

      Rapidinho vc terá uma super cerca viva!

      beijocas

      Letícia

  6. wallace alfaz de carvalho disse:

    Oi !!

    Aprecio muito esta erva, no entanto não sei
    se as bolinhas são comestíveis,

    por favor gostaria de saber.

    brigado.

    • Letícia Massula disse:

      Wallace,

      Sabe que eu não sei? Acho que são comestíveis… Vou pesquisar e assim que tiver uma certeza te aviso! :)

      • Olá,
        Sou doadora de estacas de ora pro nobis (site sempre sustentavel), Fiz licor com o fruto, geléia, suco e costumo comer (tirando os espinhos). Uso bastante as folhas (bolo, salada, omelete, cobertura de pizza …) flores (salada), cerca viva.
        Toco em um grupo de mulheres, tocamos caixa do divino, tem uma musica que tocamos e está no YouTube orais pro nobis .2.wmv.video. Gostei muito de seu site. abraços

        • Letícia Massula disse:

          Marcia, adorei o vídeo e se vc puder me doar uma mudinha da sua planta eu adoraria, a minha é a da flor rosa, diferente!A sua em cachos é linda demais! E vamos trocar receitas, ora pro nobis é demais, as pessoas precisam conhecer.

          • olá,
            tenho enviado estacas para muitos lugares, por SEDEX, preciso do endereço.Estou tentando montar uma apostila com as receitas e faço a maior propaganda da planta.
            abraços

          • Letícia Massula disse:

            Márcia, se quiser publicar alguma receita sua aqui (com credito e tudo é claro) eu ficaria muito honrada. Temos mesmo que fazer propaganda da plantinha, ela é incrível!

  7. gostaria de saber onde posso encontra uma muda de ora-pro-nobilis,me ajude abraço Gil

  8. Shirley Abreu disse:

    Gostei muito das informações sobre esta maravilhosa plantinha. Sou vegetariana e gostaria de saber como adquirir uma muda de cada, ou seja, com e sem espinho.
    Parabéns pela sua pagina.
    Abraços fraternos,
    Shirley.

    • Letícia Massula disse:

      Oi Shirley,

      Olha só, tenho duas mudas aqui e posso te doar as duas, mas vc precisaria pegar aqui, vc tem como? É de São Paulo?

      beijo

      Letícia

      • Shirley Abreu disse:

        Letícia, boa tarde!
        Tenho interesse sim, só me diga onde pegar, pois minha filha mora em São Paulo (eu moro em São José do Rio Preto) e posso pedir a ela para buscar as mudinhas.
        Desde já agradeço muito!
        Abraços fraternos,
        Shirley.

  9. Eneida disse:

    Oi,tenho que agradecer vc,eu estava em duvida com o ora por nobis,tenho as duas,e achei estranho a sem espinho
    ,mas vc esclareceu tudo.Obrigada

  10. Marina disse:

    oi Letícia!
    você ainda tem mudinhas de ora-pro-nobis pra compartilhar? ou mesmo alguns galhinhos pra fazer estaquia.
    estou perto de são paulo, posso buscar sem problemas.
    obrigada!

  11. Olá pessoal, tudo bem?

    Eu também tenho o Lobrobô na minha casa e posso doar mudas para quem quiser. Só preciso que me mandem o endereço e me liguem para (32) 4141-2080, para combinarmos como devo enviar. Já enviei para várias pessoas via SEDEX a cobrar e posso fazer o mesmo.

    Lembro que preciso de alguns dias para retirar as mudas, plantá-las e aguardar uns dias para que fiquem bonitas e prontas para replantio.

    Quero compartilhar também, que tenho outra planta com as mesmas características do LOBROBÔ (produz em formato de ramas que sobem pelas cercas) e que é muito gostosa também. É o JEQUIRI, planta que a gente pode comer as folhas refogada ou fazer um mingau de fubá, colocando as folhas picadas e se quiser enriquecer mais o plato, pode colocar um franguinho caipira desfiado no meio… É um excelente plato, para reforçar a alimentação de crianças e pessoas mais idosas, que precisam de se alimentar bem.

    Meu Deus do céu, este plato é gostoso demais e muito rico em proteínas, vitaminas… Pena que a maioria das pessoas não conhece esta planta tão rica e boa para a saúde.

    Durante minha infância, eu tinha várias plantas, como lobrobô, jequeri, capiçoba, serralha, entre outras presentes na nossa grande horta, que meu falecido pai sempre fez questão de mantê-la para tratar bem de seus filhos na roça.

    Fico às ordens para colaborar, podendo enviar mudas, orientar como cultivar e como até mesmo fazer os lindos platos para sua cozinha.

    Até mais.

    Um forte abraço a todos!

    José de Oliveira
    (32) 4141-2080 / (32) 8443-6089 (Claro) ou (32) 9136-0799 (tim).

    • Letícia Massula disse:

      Oi José,

      Que bacana! Poxa vida, queria era conhecer essa horta, rapaz! Onde vc está?

      Vc pode me mandar uma mudinha de Jequiri?

      um abração, obrigada,

      Letícia

  12. Boa tarde moro em Osasco,e li o documentario sobre oro pro nobis e estou tendo dificuldade de encontrar mudas,pois tudo que for bom para saúde e sustentavel faço pois é muito bom vcs sabem onde conseguir e outra coisa também vi sobre gooji berry vc tem alguma experiencia com esta fruta,aguardo retorno e Parabêns pelas dicas maravilhosa.
    Bjs.

    • Letícia Massula disse:

      Oi Josilene,

      Também tenho muita curiosidade sobre a Gooji berry, vou pesquisar e pensar em um post bacana aqui prá cozinha!

      Se quiser uma mudinha de ora pro nobis me avisa que a gente combina uma forma de eu te entregar.

      beijocas

      Letícia

  13. Rachel disse:

    Letícia,
    Ainda tem alguma mudinha?
    Sabe onde posso conseguir?
    bj,
    Rachel

  14. Oi Letícia,
    Adorei seu post. Você ainda teria alguma mudinha da ora-pro-nóbis. Há tempos, estou atrás, mas até agora obtive sucesso.
    Beijão

  15. tudo bem, letícia? adoro ora pro nobis. estou montando uma coleção das variedades. por favor, como podemos combinar oara trocar mudas? fiquei interessado no lobrodó. moro em higienópolis. aguardp e lhe agradeço muitissimo desde já.

  16. Tina disse:

    Olá Letícia,
    Quero muito uma muda do oropronobis sem espinho, sou de Belo Horizonte, podemos entrar em contato por email.
    Obrigada, Tina

  17. sheila donato disse:

    Oi Leticia, tudo bem?

    Estou in love pelo seu blog, o descobri hoje e não consegui parar de fuçar…rrss!! Sou vegetariana e já li muito sobre essa planta e morro de curiosidade de experimentá-la, mas não a encontro. Caso não tenha mais nenhuma muda, será que me sugere onde posso encontrá-la?

    Moro em São Paulo.

    Parabéns pelo blog, muito interessante além de lindo!!!

    • Letícia Massula disse:

      Oi Sheila,

      Puxa vida, You make my day! (semana, mês, ano) Fico muito feliz que você tenha gostado, nós adoramos fazer 0o blog.
      Olha só, ainda tenho mudinhas sim, se vc quiser. Me manda um email: cozinhadamatilde@gmail.com, que passo o endereço aqui e você passa para um café e para pegar a muda.

      beijoca

      Letícia

  18. Dionizia Dias disse:

    Olá Letícia…
    Estava lendo os posts e vi um solicitando mudas de ora pro nobis sem espinhos, elas existem ou foi um equivoco?

    Em casa tenho um super pé, das que dão flores brancas, desde criança sou habituada a consumir esta iguaria.

    Bjs

    • Letícia Massula disse:

      Olá Dionizia,

      Olha só, o sem espinhos é o lobrobó (o rasteirinho da foto, com folhas com formato de coração), é um pouco diferente mas tem o mesmo sabor, são parentes. O outro que tenho aqui com espinho é o da flor rosa, nunca experimentei o da flor branca, é lindo, né?

      Onde vc está? Em Minas?

      beijocas

      Letícia

      • Dionizia Dias disse:

        Boa noite,

        Moro em São Paulo, mas passei minha infância no Norte de Minas, perto de Curvelo e aprendi os sabores e saberes mineiros.
        Estou para fazer uma poda e formar novas mudas, caso tenha interesse envio para você assim que estiverem formadas.
        Se não for pedir muito…, gostaria de uma muda do lobrobó, você tem?.

        Um beijo e grata pela atenção.

  19. adoraria ganhar uma muda de ora-pro-nobis, mas acho que estou atrasadinha né?
    Moro no Rio de Janeiro capital. Seria possível?.
    Grande abraço
    Bernardete

    • Letícia Massula disse:

      Oi Bernadete,

      estou formando novas mudas, com certeza te arrumo uma, precisamos combinar a entrega, vc tem alguma viagem programada aqui para São Paulo?

      Provavelmente vou ao Rio no segundo semestre, ou posso enviar por algum amigo. Me manda um email que combinamos: cozinhadamatilde@gmail.com

      beijocas

      Letícia

  20. lucia campos disse:

    Plantei faz tempo um pé de ora pro nobis para proteger meu muro de entrada aqui em Bertioga.Um sucesso, crescendo muito este ano,já dando para colher as folhas.Procurei receitas e encontrei as suas muito obrigado por elas.

    • Letícia Massula disse:

      Oi Lucia,

      Fico feliz que vc tenha gostado, essa folhinha é mágica! Fica uma delicia também para enriquecer farinhas e fazer massa e pão verde!

      beijocas

      Letícia

  21. EDER MATA disse:

    Adorei sua receita. Mas gostaria de receitas sem o sal. Tenho problema com o sal e vivo procurando receitas triviais, fáceis e sem sal.
    Obrigado

    • Letícia Massula disse:

      Oi Eder,

      Olha só, se vc caprichar nos demais temperos, em especial pimenta, pode retirar quase todo o sal de quase todas as receitas. É assim com a comida asiática, é super condimentada, mas quase sem sal! Experimente, depois me cont!

      beijoca,

      Letícia

  22. CELIA MARIA disse:

    Gostaria de ganhar uma mudinha de ora pro nobes, prometo dividir com outras pessoas, parabéns pela receita que ficou uma delicia. Abraços!

    • Letícia Massula disse:

      Oi Célia

      Basta passar por aqui que te dou uma mudinha! Estou na Vila Madalena, em São Paulo,e vc?

      O pé de ora-pro-nóbis tá cheio de flor, lindo!

      beijocas

      Letícia

  23. Como consigo uma mudinha de Ora-pro-nóbis?
    Aqui em PE, pois moro em Jupi, municipio à 20okm de Recife. Minha mãe quer uma muda dessa plantinha, vi pesquisa no google e encontrei esse site falando da mesma.
    Agradeço

  24. Bom dia,

    Gostaria mto de receber uma muda Ora-pro-nóbis,pois tenho anemia ferropriva e soube que essa plantinha ajuda a complementar o tratamento.
    Obrigada
    Maria Cássia

    • Letícia Massula disse:

      Oi Maria Cássia,

      Eu estou aqui em São Paulo, na Vila Madalena, basta vc me mandar uma mensagem e passar por aqui para pegar suas mudinhas, será um prazer ( e aproveitamos para um cafée um dedo de prosa!).

      beijocas

      Letícia

  25. José Bento disse:

    Olá Letícia,
    como posso conseguir uma mudinha ou uma semente desta plantinha para o Rio de Janeiro/RJ? Ela pode ser plantada em vasinho na varanda?
    Obrigado,
    José

    • Letícia Massula disse:

      Oi Jose,

      Você teria algum portador para te levar a muda ao Rio? Não tenho semente, apenas mudas, se vc tiver um portador, basta passar aqui em casa, na Vila Madalena, São Paulo, para pegar.

      beijocas

      Letícia

  26. Ola Leticia, estou em Osasco,SP e gostaria de obter uma muda de ora pro nobis.

  27. Gostaria de uma muda de ora-pro-nóbis vou abrir um restaurante e gostaria desta especiaria a mão
    Um grande abraço.

  28. Letícia, bom dia.
    Sou muito fã das comidas de mato, não entendo por que não se dá mais valor a elas.

    Então eu ando pelas ruas namorando os matinhos que vejo, e numa tarde dessas encontrei exatamente este que neste post você chama de lobrobó.
    Claro que peguei uma mudinha, estou torcendo pra ela sobreviver a esse frio.

    Numa pesquisa rápida eu descobri que lobrobó é como chamam o ora pro nobis em algumas regiões, aquele espinhudo mesmo.
    E como não encontrei outras referências, resolvi perguntar se você já a comeu, ou seja se é realmente comestível.

    Obrigado
    Arnaldo

    PS Só como observação, ela me pareceu mais com alguma variante de beldroega do que com ora pro nobis.

    • Letícia Massula disse:

      Oi Arnaldo,

      Também sou fã de matinhos, quando criança me entupia de trevinhos da rua… rsrsrsrs

      No meu quintal tenho uma regra: se o matinho é bonitinho eu deixo e tento descobrir o que é, foi assim que descobri a beldroega, que tem um monte no quintal e custa super caro em empórios gourmets.

      Tem como vc me mandar uma foto da sua plantinha? Aí a gente tenta descobrir junto se é mesmo lobrobó ou ora-pro-nobis rasteira. Se for, é comestível sim!

      beijocas

      Letícia

      • Arnaldo disse:

        Enviei as fotos e mais algumas observações para o seu email.
        Por exemplo, descobri que ela tem ‘batatinhas’…

        Obrigado.

        • Também sou fã de matinhos e de plantas em geral.
          Gostaria de ver as fotos para comparar com alguma beldroega que tenho. Ando procurando quem me doe uma muda de ora-pro-nóbis, mas como moro no Rio de Janeiro, por aqui não enconrei ainda…

          • Letícia Massula disse:

            Oi Bernadete,

            esta semana estou em Goiania, mas na volta mando uma foto das beldoegras, vc tem o meu instagram? É @letmassula, me adiciona que logo posto a foto lá!

            beijocas

            Letícia

        • Letícia Massula disse:

          Oi Arnaldo,

          Estou fora de São Paulo essa semana com acesso restrito a internet, ainda não consegui ver suas fotos, logo te respondo direitinho o email, viu!?

          beijocas

          Letícia

  29. Boa Tarde Leticia,

    Já enviei varios emails para quem cultiva esta planta, mas nao obtive resultados.
    Preciso muito ter esta preciosidade em meu quintal.

    abçs

  30. Gostaria de saber se a Sra. tem muda de ora-pro-nóbis.
    Caso tenha como posso conseguir, moro em Santo André e fico mais no Sul de Minas Gerais, conheço pouco São Paulo.
    Quero fazer cerca-viva e utilizar para complementar alimentação nossa, de galinhas e de peixes (Tilápias).
    Favor informar para o Email:
    cleudilopes@hotmail.com
    Fico muito grato e tudo de bom.

  31. Prezada Letìcia

    Bom dia!

    Enviei dois emails porèmnão obtive retorno não sei se cometi algum erro ao cadsatrar me, desculpe os erros de portugues pois estou no transito com meu smartphone.
    No aguardo
    Cordialmente,
    Raimundo

  32. Maria disse:

    Adorei ver essa plantinha aqui, Letícia, e aprender esse pesto. Ontem plantei duas mudas na cerca de casa; agora é aguardar crescer.
    Beijão!

  33. Raimundo disse:

    Oi Letícia

    Tudo bem !

    Estou aguardando seu retorno, com relação as mudas, caso vc tiver posso retirá-las em SP, pois resido em Santo André e vou diversas vezes por semana a SP.
    No aguardo.
    Raimundo

  34. Curti sua pagina, mas tenho uma dúvida sobre as
    espécies de ora pro nobis. Se puder me ajudar fico bem agradecida.
    Comecei a usar pois não como carne vermelha e a muda que ganhei é da flor rosa porém me disseram que esta é toxica.
    Sabe me informar alguma coisa sobre isso?

  35. Oi leticia, fiquei muito feliz por encontrar alguém que conheça tão bem a ora pro nobis. Há alguns anos a conheci em Tiradentes e me apaixonei pelo “frango ora pro nobis”. Desde então tento encontrar onde posso comprá-la mas aqui em São Paulo nunca encontrei sequer quem conheça. Ficaria muito agradecida se puder
    conseguir uma muda.Desde já, obrigada.

  36. Ana Franke disse:

    Olá!
    Bom dia, gostaria de saber se você poderia me vender uma muda de Ora pro Nobis.
    Virei vegetariana e pretendo suprir a falta de proteína com ela.
    Obrigada desde já.

  37. gostaria de fazer uma correçao ,a planta da folha carnuda a que se refere chama se BERTALIA.produz ums caroços nas pontas negros sao a semente, e ela nasce tambem os galhos sobre a terra.

  38. Dinalva disse:

    Olá Leticia! Minha sogra esta encantada com a ora pro nóbis, só que estamos com dificuldades para encontrar uma mudinha… ela mora em São Paulo, Penha,você sabe onde posso encontrar?
    Desde já agradeço a atenção
    Obrigada
    Dinalva

  39. Boa tarde Letícia

    Lendo reportagens sobre a Ora-pro-nóbis, me encantei com a beleza das flores e com o uso alimentício e medicinal da planta.
    Gostaria imensamente de ter uma muda desta de flores brancas. Teria como me disponiblizar uma muda?
    Moro em São Paulo.

    Abraços

  40. llucia regina disse:

    gostaria de saber como consigo muda dessa plantinha. Moro em Araruama/RJ. Grata

  41. carmem disse:

    Se faz um suco .

  42. carmem disse:

    Quero dizer que esta planta pode ficar meses sem plantar, pode ser feitos pauzinhos do caule para enviar por sedex… Fui passar um ano fora e deixei um pé de ora pro nobis, diz a minha filha que um dia teve que cortar pq qdo saiu de moto teve a perna espinhada…Disse que o volume era do tamanho de um colchao. Alguns galhos estava no acimentado havia uns tres meses , quando cheguei e plantei e nasceram . Podem ser enfiadas na terra em qualquer lugar sem adubo, As estacas de uns 15 centimetros, da parte mais de baixo dos galhos, brotam rápido …Ah! Vou fazer um vaso grande e por em uma sala rústica que tenho à parte, e fazer um teto verde.Sugestão de um comentário que lí.

    • leticiamassula disse:

      Oi Carmem,

      Verdade, é uma plantinha super resistente, produz super bem, é mesmo muito generosa a danada!

      e o teto verde fica sensacional, minha mãe tinha na casa dela!

      beijocas e obrigada pela visita!

      Letícia

  43. Josiane preti disse:

    Olá, gostaria de uma muda de ora pro nobis, pois tenho anemia severa. Será que você pode me enviar um caule, via sedex a cobrar para São José do Rio Preto/Sp. josiane_preti@ig.com.br

    Obrigada

  44. Patricia disse:

    Adorei a receita com ora pro nobis…algum tempo ganhei uma muda mas não sabia que era comestível….não sei como mas ela morreu,estou a procura de mudas pois tenho uma chácara em São Paulo e gostaria de produzir,li sua receita e vi que vc tem mudas para doar…..como posso adquirir….estou no face…Patricia Lasco…..obrigada.

  45. Izabel disse:

    Olá, gostaria muito de receber uma mudinha da ora-pro-nobis (uma de cada tipo, se possível). Fiquei encantada com ela e estou querendo deixar de comer carne, vi que ela é excelente substituto. A sua é a da flor branca, não é? Por favor, me responda pelo email, para que eu possa passar os dados.
    Grata!

Deixe seu comentário